Ana Moura *Desfado #10* Fado (do povo) alado

Fonte

(Visitado 8 Vezes, 1 visitas hoje)

Veja mais !

Comentario (0)

  1. Ana este album vai ficar maravilhoso….Parabens e obrigada por partilhares teu soberbo talento!
    Por fazeres dele vida,nos dias, de quem sente e a tua musica…neste tema voz e letra de dois artista de quem este pais se deve orgulhar!ah…viva o Porto de gente e alma

  2. O que dizer de uma tão grande maravilha, quando ao ouvir se faca comovido ao ponto de as lágrimas me assolarem?
    . Que dizer desta interpretação da nossa melhor fadista com uma voz tão doce? Só mesmo esta voz poderia interpretar este poema feito por um poeta/musica (meu conterrâneo) dos melhores em PORTUGAL, Bem hajam

  3. 'Vou de Lisboa a S. Bento,
    Trago o teu mundo por dentro
    No lenço que tu me deste.
    Vou do Algarve ao Nordeste,
    Trago o teu beijo bordado,
    Sou um Comboio de Fado
    Levo um Amor encantado,
    Sou um Comboio de gente.

    Sou o chão do Alentejo,
    De ferro é o meu beijo,
    Tão quente como a Liberdade, 
    E se não trago saudade
    É porque vives deitado
    Num Amor que não está parado,
    Sou um Comboio de Fado,
    Sou um Comboio de gente.

    Não há Amor com mais tamanho,
    Que este Amor por ti eu tenho,
    Voo de pássaro redondo,
    Que não aporta no beiral.
    Não há Amor que mais me leve,
    Que aquele em que se escreve,
    Ai… Lume brando,
    Paz e fogo,
    E a Luz final.

    Desço do Porto ao Rossio,
    Levo o abraço do rio,
    Douro amante do Tejo,
    Nos ecos dum realejo,
    Chora minha guitarra,
    Trazes-me a Paz da cigarra,
    Num desencontro encontrado,
    Sou um Comboio de Fado.
     
     
    Se for morrer a Coimbra,
    Traz-me da Luz a penumbra,
    Do Amor que nunca se fez,
    Corre-me o sangue de Inês,
    Mostra-me um sonho acordado,
    Somos um Povo alado,
    Um Povo que vive no Fado
    A Alma de ser diferente.

    Não há Amor com mais tamanho,
    Que este Amor por ti eu tenho,
    Voo de pássaro redondo,
    Que não aporta no beiral.
    Não há Amor que mais me leve,
    Que aquele em que se escreve,
    Ai… Lume brando,
    Paz e fogo,
    E a Luz final.' <3

Deixe seu Comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *