Pedro Abrunhosa – “Para os Braços da Minha Mãe” com participação especial de Camané

Fonte

(Visitado 16 Vezes, 1 visitas hoje)

Veja mais !

Comentario (0)

  1. Sou Portugues , mas as minhas raizes sao Africana , vivo em Londres a muitos anos e esta musica deixa me sempre com um no  na garganta , imigracao so para os mais fortes , deixamos para traz a nossa vida , pais amigos e tudo rumo ao desconhecido , Obrigado P.A esta musica e tao real e verdadeira , amo a minha mae , amo Portugal .

  2. Esta musica persegue-me desde que saiu… nao sou emigrante por isso sinto-a diferente de muitos. Fiquei sem a minha Mãe que faleceu infelizmente muito nova e tenho tantas saudades… enfim.

  3. Sou emigrante há 8 anos.
    Vim sem diploma na mão mas com o meu filho nos braços e sem a menor idéia do que me esperava. Foi duro! Custou imenso! Ainda é. Mas ja nao anseio voltar para casa pois aqui ja comecei a constituir raiz. Sinto saudades de casa. A minha Mae ja la nao esta para me abraçar mas olha-me de lá do alto, bem sei. Sei que não pertenço a paris mas aprendi a viver e a lidar com a dor da saudade e tornar-me parte integrante de onde decidi ficar.
    Nao é facil. É uma batalha que so os fortes irao resistir. E resistir é vencer!
    Força a todos nós, emigrantes! Força, Foco e Fé!

  4. melhor sensaçao de ser imigrante é poder chegar ao aeroporto e vermos os nossos relativos mesmo a frente a bossa espera, é a sensaçao tao magnifica e estou a 3 semanas de o faze-lo graças a deus mal posso esperar

  5. Vivo ha 5 anos na Alemanha e sinto tantas saudades de casa, do meu país Portugal. Pedro, não sei como voce consegue dizer tanta verdade numa lindíssima música que me faz chorar… Realmente a Alemanha é tão cinzenta e um povo tão frio. Quantas vezes já me apeteceu voltar para os bracos da minha mãe!?

  6. Tudo muito bem cantado, muito bonito, sim senhor…mas não é de forma "mansa" e com músicas melodiosas que se fazem as mudanças. A mudança só é feita no VAI ou RACHA. A mediocridade da Assembleia da República é o reflexo da mediocridade do Povo que a elegeu , "O MELHOR POVO DO MUNDO" como dizia o ministro Gaspar (antes de nos cobrir com vaselina), é um povo medíocre, que compactua facilmente com a corrupção, e faz vénias aos corruptos…sempre, mas sempre com a complicidade da nossa amada e querida Justiça à Portuguesa . Já Eça de Queiroz escreveu " Portugal até é um País bonito, o problema são os Portugueses". A verdade é que o que nos falta pôr em pratica, é exactamente  o que escreveu Fernando Pessoa, "Nós somos da altura do que vemos, não da altura que temos"…um povo que não vê mais que a sua altura é um povo FRACO. O artista/ músico Pedro Abrunhosa (grande compositor e interprete) esteve bem, pois de forma melodiosa soube elevar como ninguem o espírito de "coitadisse" do "MELHOR POVO DO MUNDO"…. O povo do "vai-se andando", do "vai tudo mais ou menos".

  7. Ola a musica e muito boa,excelente mesmo!!! O que me deixa um pouco triste e desiludida e que os emigrantes so veem os problemas,corrupcao,pobreza em portugal!!!sou emigrante,honestamente , todos os paises se encontram com os mesmos problemas que o nosso,simplesmente nos emigrantes sujeitamo-nos a fazer num outro pais o que temos vergonha de fazer no nosso.resumindo: somos como ratos que abandonam o navio a naufragar.se formos a ver no estrangeiro ganhamos para sobreviver,e nada mais!!!!entao vamos lutar para mudar as coisas no nosso pais!!!!!!portugal tem muito para explorar,vamos lutar para termos uma VIDA digna no nosso pais que tem potencial para caramba.forca portugal

  8. ❤❤❤❤Quero voltar para Abraços da minha Mãe❤❤❤❤❤Quero voltar para Abraçosda minha Mãe💞💓💗❤💟💝💕💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖

  9. Uau faz me lembrar quando eu era muito novo eu andava ainda na escola tinha de ver como a minha mãe tava tinha de tar perto dela as saudades que tenho desse tempo sao boas mas ao mesmo tempo me corroi tudo por dentro me parte tudo por vezer tenho vontade de chorar mas eu começo me a rir pk é a minha maneira de lidar com as saudades ou qualquer outro coisa

Deixe seu Comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *